Blog Romi

4 dicas indispensáveis para preservar sua Injetora para Plástico

As injetoras para plásticos são equipamentos extremamente duráveis e projetadas para grandes períodos de produção, mas se não preservadas corretamente podem virar um grande problema e gerar altos custos de reparo.

A combinação de alta pressão, ação rápida e operação em altas temperaturas, torna o desgaste nas máquinas de moldagem por injeção um processo constante e tornam os equipamentos mais suscetíveis a falhas operacionais, caso não tenham a manutenção preventiva adequada.

A manutenção preventiva tem como principal conceito a antecipação às falhas, ao não esperar uma parada forçada acontecer. Ao acompanhar continuamente o funcionamento do seu maquinário e analisando sua operação é possível prevenir grande parte das falhas e, desta forma, evitar paradas não programadas e inatividade prolongada do equipamento.

Separamos quatro dicas fundamentais para preservar sua Injetora para Plástico e torná-la ainda mais eficiente nos processos de produção:

Preservar-Injetora

1 – Faça uma inspeção visual

Grande parte do processo de manutenção depende do operador da máquina, afinal, quem trabalha na máquina diariamente consegue reconhecer facilmente falhas críticas, mas é preciso um olhar atento para identificar falhas nos componentes e prevenir que danos maiores aconteçam decorrentes a falta de inspeção.

Para evitar problemas, faça uma inspeção visual em todo o equipamento antes de iniciar a produção, incluindo seus componentes, o molde e até nas instalações elétricas, para confirmar que tudo está funcionando corretamente.

2 – Não ignore os alertas sonoros

Aquele barulho muitas vezes considerado incômodo para o operador pode ser sinal de uma falha grave na operação. Os novos modelos de máquinas para plásticos Romi são equipados com o moderno sistema CM20, que permite o acompanhamento remoto do equipamento e emite alertas quando algo não está funcionando corretamente na máquina.

Ao operar a máquina, é preciso sempre estar atento ao ruído de funcionamento do próprio equipamento, qualquer som anormal pode ser sinônimo de falta de lubrificação ou até partes soltas.

3 – Respeite o tempo da sua máquina

Alguns itens em sua máquina demandam inspeção periódica, como o filtro de óleo, viscosidade do óleo, aperto do parafuso, troca das réguas, entre outros. Respeitar esses intervalos e realizar as manutenções conforme identificado no manual são indispensáveis para o bom funcionamento e conservação da sua máquina, uma peça velha e danificada pode trazer grandes prejuízos ao equipamento.

4 – Mantenha o ambiente limpo

A limpeza no ambiente de trabalho é fundamental para a segurança do operador e também para conservação do equipamento. Manter a área ao redor da máquina desobstruída facilita o processo de identificação de vazamentos, a inspeção visual geral e sonora do equipamento.

Ao seguir todos esses procedimentos, você evita paradas indesejadas no seu equipamento, conserva sua máquina por muito mais tempo e ainda garante o máximo de produtividade e eficiência.

A Romi conta com técnicos preparados para atendê-lo com agilidade e eficiência. Oferecemos a maior cobertura de técnicos especializados do País. A assistência técnica Romi realiza serviços especializados para o melhor funcionamento da sua máquina, fale conosco e conheça nossos serviços.